desenho e design

2 Compreensão da Gestualidade – Nivelamento e Acentuação

SOBRE O MOVIMENTO E A GESTUALIDADE
Antes do ponto 1, introduzi as questões relacionadas com a natureza técnica dos suportes e dos riscadores. Estes prefinem o lado físico, mas também oferecem uma direcção plástica, permitindo ultrapassar no desenho um exclusivo limiar conceptual. Pelo menos, riscadores e suportes partilham a realidade expressiva que consubstancia a acção de desenhar. Quem partilha, quem actua, instrumentalizando em grau sucessivo o controlo dos meios e recursos, em preferível simbiose, se for essa a vontade e a mais valia da experiência? O nosso próprio corpo enquanto instrumento autónomo, sensível e consciente. Antes de tudo é aí que reside o movimento e desenvolve-se a gestualidade.
Essa é uma participação fundamental, permite ler através do desenho a manifesta acção que o corpo protagoniza enquanto expressão consciente do ser.
Ao desenhar confiamos no automatismo, pelo menos para os passos ou acções que resolvidos ou escolhidos, já foram ensaiados e percorridos com êxito. Contamos com um desempenho em modo automático, pois nem a tudo se acede de forma lógica e racional. Desenhar também é a sublimação do instinto que na sua forma mais “educada”, passa por adivinhar e propor, continuamente qual a linha que sucede, a respectiva direcção, a expressão, a dimensão, o peso, etc..
Enfim, qual desenvolvimento plástico que gradualmente se finaliza.
Em princípio, somos o melhor instrumento da nossa própria vontade.
Com o objectivo de diversificar o alfabeto gráfico gestual que cada um controla, expandindo as capacidade expressivas associadas ao desempenho automático, exemplificam-se os seguintes exercícios ou movimentos a realizar sempre que puder, enquanto “ginástica” gráfica:
Exemplos práticos para criar os seus próprios movimentos.

2a.jpg

2b.jpg

2c.jpg

2cravao.jpg

2d.jpg

2feltro.jpg

2grafite.jpg

2nanquim.jpg

2. Compreensão da Gestualidade

17.jpg

2.1 Exercício: Exploração da Gestualidade – Carvão | Grafite | Marcador
2.2 Exercício: Repetição e Relação – Carvão | Grafite | Marcador

Desenhar é expressar a forma plástica
Enquanto condutor da expressão plástica a linha resume propriedades fundamentais de desenho. O estudo da linha radica a natureza formal das suas características, que, em tudo, resulta de uma combinação organizada, entre recursos materiais e capacidade dinâmica, gestual.
Nos recursos escolhidos, designados por riscadores e suportes, repousa um potencial passivo do ponto de vista da expressividade plástica. Esse potencial, que resume e caracteriza uma natureza específica em cada tipo de riscador e suporte é de importância capital, pois equivale à matéria prima da plasticidade em desenho.
Se os recursos utilizados em desenho são a matéria prima ou o suporte formal para o desenvolvimento da construção gráfica e visual, a acção é a função que libera a comunicação. Porque através do gesto e da natureza da sua singularidade, também se desenvolve o comportamento gráfico no desenho. Atingindo-se com a gestualidade o processo de construção expressiva, enquanto registo pleno de coerência estética formal. A gestualidade configura marcas próprias em cada autor. Mais do que os temas e os recursos utilizados, é essa grafia, como assinatura extensa e permanente, que singulariza o desenho e, por consequência, identifica a natureza inconfundível do autor.
O que o desenho oferece de mais interessante, centra-se na procura dessa meta, para que cada um encontre a sua própria natureza, desenvolvendo as marcas da sua expressão gráfica.
> Com estes exercícios pretende-se desenvolver o sentido da autoria em desenho. Remetendo para a acção a interiorização das dinâmicas necessárias ao desenvolvimento da gestualidade em desenho.

Recursos Materiais
Riscadores:
Grafite – Lápis ou lapiseira com mina 3B. Afiado como se ilustra.
Carvão – Natural ou prensado. Grau “Soft”. Usar uma lixa para afiar em bisel.
Marcador Preto – Feltro grande, ponta em bisel ou redonda.
Suportes:
Papel “cenário” – 46 x 36cm
Acessórios – Lixa e Lâmina para cortar, afiar (vulgo XActo)

> Neste segundo tema, sobre o estudo da gestualidade, apresentam-se dois níveis de exercícios:
2.1 Exercício: Exploração da Gestualidade – Grafite | Carvão | Marcador > 6
Ao iniciar o 2º nível de exercícios deve considerar que o objectivo principal dos seus trabalhos centra-se na linha e na gestualidade. Sem nunca perder o contacto do riscador com o papel, desenhe como desenrolasse uma linha contínua e infinita. O percurso do seu olhar dita o caminho do riscador. A médio prazo, alguma cumplicidade acontecerá, favorecendo uma certa sincronização entre a visão e o desenho. Faça que a sua mão siga o seu olhar. Como se este liberasse as linhas que pouco a pouco povoam a imagem em construção, não levante o riscador do papel até ao fim do desenho. O seu desenho será constituído não só pelas linhas que definem as formas visualizadas, como também a partir das linhas que descrevem os movimentos do seu olhar na procura de um melhor entendimento visual, investigando as zonas de significação expressiva e formal.
Entregar uma selecção de 9 exercícios desenhados – 2 a grafite, 2 a carvão e 2 a marcador de feltro, como indicado anteriormente no Mapa de Trabalho, realizados nas dimensões e sobre os suportes propostos (36x36cm).

Ex.: Desenho 2.1.1 | 2.1.3

16.jpg
2.2 Exercício: Repetição e Relação – Carvão | Marcador > 6
Organizar o espaço e o tempo como coordenadas do ver e da compreensão visual. Associando-se ao desenho orientado para a separação forma / fundo, o entendimento e o registo da multi-configuração como uma noção de contorno pleno, que abrange o sentido tridimensional das formas. Em simultâneo explora-se com o olhar e o riscador as relações internas (intra-configuração) e externas (extra-configuração) entre as formas e o espaço. Deslocando e rodando mentalmente o(s) modelo(s) abordados. Entregar uma selecção de 9 exercícios desenhados – 2 de cada (grafite, carvão e marcador de feltro, como indicado anteriormente no Mapa de Trabalho. A realizar nos suportes propostos e nas dimensões indicadas (36x36cm).

Ex.: Desenho 2.2.1

19.jpg

http://www.pbs.org/wgbh/nova/teachers/activities/pdf/3012_elegant.pdf

< >

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 47 outros seguidores

%d bloggers like this: