desenho e design

Design V

Design V

Síntese do documento programático, orientador da leccionação da disciplina Design V, do 3º ano do Curso de Design da UMa.

@ Celso Caires

Princípios e competências a desenvolver
O curso de design da Universidade da Madeira reforça dois princípios fundamentais; o primeiro enquadra o design como área prioritariamente centrada na actividade humana e o segundo considera o designer como um protagonista directo na construção de um benefício social global na área do design de produtos.
Campo > A disciplina Design V desenrola-se a partir da integração dos princípios técnicos e mecânicos da produção, associados à concepção de objectos, dirigindo-se para o ensaio das premissas estéticas que enquadrem resultados morfológicos desejáveis na projectação de produtos/objectos. O objectivo principal estabelecido para estes níveis é o de formar designers preparados em sintetizar tecnologia e estética ao serviço da realidade social, que o ser humano representa enquanto utilizador, consumidor e fruidor.
Direcção > O presente programa está dirigido às metas que inevitavelmente cruzam o espaço partilhado entre a conceptualização, a criatividade, a adequação e o valor estético. Assume-se a importância de conhecer e aplicar o processo de design face às questões principais que movem e legitimam o papel dos designers em:

reflectir | criar | testar | produzir | inovar
Congregando o presente conjunto de objectivos gerais o estudante deverá desenvolver competências no sentido de estruturar uma aprendizagem focada em torno dos seguintes aspectos específicos na concepção de produtos:
criar uma oportunidade | inovar a tradição
Entender as relações de causa e efeito entre necessidade, procura e oferta.
Estar atento às influências e apetências da sociedade a partir do curso da tradição e da inovação.
definir uma ideia | iluminar uma solução
Antecipar-se e dirigir a sua atenção em torno de necessidades colectivas diversas, contribuindo para a criação de soluções que ajudem a organizar saltos qualitativos na partilha da melhoria objectiva de uma dada realidade material e cultural.
entender globalmente | agir localmente
Deduzir os resultados das suas acções projectuais, tanto a nível local como global, integrando criativamente recursos e potencialidades regionais.

estudar | argumentar | projectar
Concretizar individualmente | Discutir em grupo
Apesar de se manter o princípio de um estudante uma proposta (conceito, projecto, produto), a exploração formal das classes ontológicas centradas a partir do objecto proposto é um ponto constante para discussão no seio do grupo e calendarizado entre os grupos de trabalho, constituindo uma das competências operacionais a desenvolver durante o semestre.
normalizar | identificar | apresentar
Os esboços/estudos, os desenhos técnicos, as visualizações/renderings, enfim todos os elementos que constituiem o trabalho do estudante enquanto proposta e solução projectada devem respeitar princípios elementares de ergonomia visual e antropometria geral. Também será desejável encontrar uma apresentação gráfica que além de respeitar o rigor patenteie uma identidade gráfica específica enquanto marca de apreentação do seu autor.

investigar | organizar | avaliar
Os esboços/estudos, os desenhos técnicos, as visualizações/renderings, enfim todos os elementos que constituem o trabalho do estudante enquanto proposta e solução projectada devem respeitar princípios elementares de ergonomia visual e antropometria geral. Também será desejável encontrar uma apresentação gráfica que além de respeitar o rigor patenteie uma identidade gráfica específica enquanto marca de apresentação do seu autor.

Critérios de avaliação:

Competências | objectivos

* Objectivos

Com de um trabalho projectual proposto na área do design de produtos, pretende-se atingir um conjunto de objectivos de natureza mais específica e prioritária melhorando e consolidando os seguintes aspectos operativos fundamentais:

1. Definir e caracterizar um problema, encontrar soluções viáveis e práticas.
2. Gerar e “usar” o processo de design a partir do triângulo [cliente, designer, produtor].
3. Usar técnicas e estratégias de trabalho em grupo.
4. Seleccionar e adequar meios e recursos, propiciadores à realização, ao estudo, à criação e à produção de resultados fiáveis.
5. Estabelecer e calendarizar etapas de trabalho.
6. Apresentar os resultados segundo critérios internacionais de comunicação.
7. Criar e conservar um diário de “bordo”.

* Objecto e grupo

O estudante determina o foco da sua reflexão | acção a partir de uma oportunidade encontrada, ou definida localmente, e sustentada segundo fundamentos culturais, que directa ou indirectamente, colhem na tradição e na vontade da sua renovação, as permissas principais para actuar e melhorar a realização de um desempenho | resultado, possível de projectar e produzir a nível regional.
O objecto e a definição do projecto a desenvolver, emergem de proposta submetida publicamente pelo estudante e aprovada pelo docente.
A constituição do grupo de trabalho e o papel desempenhado por cada elemento (número ideal 3), são resultado de decisão elaborada e discutida entre os estudantes e comunicada ao docente.

Programa resumido:

Módulos:

V1 – Ontologia e análise de casos

V2 – Propostas de concepção e resolução projectual

Conhece os objectivos, as finalidades, as actividades
e a avaliação previstas nesta disciplina.

● Apresentação do docente. Natureza do programa da disciplina e introdução das actividades programadas a desenvolver ao longo do semestre, assim como os princípios definidos. Doc V0, Doc V1 “Product Design” [Dick Powell]

Conhece os fundamentos ontológicos aplicados a um determinado objecto. Taxonomiza a estrutura morfológica de um objecto/produto.

● Ontologia, taxonomia e morfologia na formulação de um projecto. Lição cC. [Gui Bonsiepe, Teoria y prática del diseño industrial]
● Em grupo de 3 elementos, o estudante desenvolve uma leitura ontológica baseada na análise e interpretação da estrutura taxonómica e morfológica de um objecto alvo.

Interpreta as incidências de natureza cultural e produtiva presentes no objecto alvo. Integra uma relação de natureza global/local
a desenvolver no projecto.

● Cada estudante estrutura uma proposta escrita do projecto a desenvolver nesta disciplina definindo as finalidades fundamentais
– âmbito > design produto. Doc V2 cC (Elementos de projecto e análise projectual) Prazo: 16 Out. 2007

Conhece as multiplidades inerentes ao universo dos objectos e do pensamento em design. Investiga soluções do mesmo grupo ou família. Apresenta outra lista de elos www sobre a matéria.

Design de produtos. Análise e discussão de perspectivas.

Apresenta a proposta do produto/objecto a criar e desenvolver segundo a filosofia geral do design na definição e resolução de problemas.

Conhece modelos e metodologias de trabalho projectual. Cria alternativas formais. Divergência versus Convergência.

● “Preparação de um projecto a partir da análise de um producto” segundo Bonsiepe (1975). [Despertadores e relógios de mesa]
● Criação de alternativas projectuais. [P1]

Aplica estratégias de criação controlada da forma.
Opera classes de simetria, grelhas e aplica o estudo baseado em morfografia aplicada.

● “Síntese formal-criação de coerência formal” segundo Bonsiepe (1975). [Simetria e coerência]
● Criação de alternativas projectuais. [P2]

Integra dados antropométricos e ergonómicos.

● “Preparação de um projecto a partir da análise de um producto” segundo Bonsiepe (1975). [Assento para estádio desportivo]
● Criação de alternativas projectuais. [P3]

Cria, apresenta e avalia estudos preliminares.

Apresentação pública das alternativas projectuais. Avaliação relativa e selecção individual e colectiva sobre os estudos preliminares
P1, P2, P3.

Define os desenhos e planos fundamentais para a constituição e apresentação do projecto.
Constróie o respectivo modelo.
Planifica a imposição dos elementos desenhados, textos e demais informação.

Desenvolvimento do estudo seleccionado em ante-projecto design.
Definições que resultem e integrem os dados recolhidos nas acções anteriores:
Design brief | declaração dos objectivos.
Análise | reflectir os desenvolvimentos finais.
Especificações | características definidas.
Pesquisa | Investigar famílias formais e utilitárias comuns, apresentando actualidade e coerência nas soluções adoptadas.
Resultado | Resolução de problemas definidos conceptual e documentalmente em design.
Apresentação | Apresentação do manual em formato digital para projecção vídeo.

Maquetiza e modela protótipo real ou virtualmente.

Realização de protótipo
A natureza e a aproximação à situação final, do modelo ao protótipo depende sobretudo das características do objecto em projecto e dos recursos materiais e tecnológicos disponíveis.

Apresenta e avalia o conceito final.

Apresentação pública do protótipo.
Avaliação relativa e selecção individual e colectiva sobre os estudos preliminares.

Elabora o projecto final em harmonia com as normas de representação gráfica rigorosa.
Apresenta e avalia o conceito e o projecto final.

Projecto final
Apresentando os seguintes itens:
Esboços iniciais – Visualização das diversas ideias projectuais.
Representações rigorosas cotadas e à escala | Vistas e Cortes. Perspectivas | Explodida e rápida.
Rendering | Visualização na transcrição do volume e dos materiais.
Diagramas auxiliares.

Analisa e avalia o seu projecto e de demais colegas. Define qualidades desenvolvidas e aspectos a melhorar em casos futuros.

Sessões finais para análise e reflexão dos resultados obtidos e da praticabilidade atingida.
Cada estudante apresenta relatório avaliando o seu desempenho e actividade quer individualmente, quer em grupo, assim como as metodologias e processos desenvolvidos.

Bibliografia Principal

● Bonsiepe, Gui (1978) Diseño Industrial, Tecnologia y Dependencia Edicol, México
● Bonsiepe, Gui (1983) A “Tecnologia” da Tecnologia Edgard Blücher, São Paulo
● Bonsiepe, Gui (1984) Metodologia Experimental – Desenho Industrial, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Brasilia
● Bonsiepe, Gui (1985) Diseño de la Periferia. Gustavo Gilli, México
● Bonsiepe, Gui (1975) Diseño Industrial: artefacto y proyecto Alberto Corazón, Madrid
● Bonsiepe, Gui (1993) Las Siete Columnas del Diseño Universidade Autónoma Metropolitana, Mexico

Bibliografia Auxiliar

● Bonsiepe, Gui (1995) Dall´Oggetto all´Interfaccia Feltrinelli, Milano
● Opie, Robert (1989) Packaging Source Book Macdonald & Co.
● Sonsino, Steven (1990) Packaging Design Thames & Hudson
● Autores diversos, Design Council, Monografias
● Jones, J. Christopher (1978) Métodos de Diseño,GG, 2ª tirada, ISBN: 84-252-0625-1
● Rowe, Peter G. (1991) Design Thinking, Mit Press, Third printing, ISBN: 0-262-18122-3
● Manzini, Ezio; Jan Stappers, Pieter; Buchanan, Richard; Cross, Nigel; Bonsiepe, Gui; Vihma, Susann; Jonas, Wolfgang; Schneider, Beat (2006) Design Research Now: Selected Projects, Birkhäuser Basel, ISBN-10: 3764384719
● Johnson, Michael (2004) Problem Solved: A Primer for Design and Communication, Phaidon Press, ISBN-10: 0714844535
● Mau, Bruce (2004) Massive Change, Phaidon Press, ISBN-10: 0714844012
● Cunha, Veiga Desenho Técnico, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa
continua >

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Chet Doker said, on 18 de Maio de 2011 at 13:29

    First off good site. Im not sure if it has been addressed, nevertheless when utilizing Chrome I can never get the entire weblog to load with out refreshing alot of occasions. Could just be my laptop computer. Enjoy!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: