desenho e design

Elementos visuais e conceptuais

Elementos visuais, conceptuais e de interacção formal.

Durante a década de oitenta iniciou-se a revisão da terminologia associada directamente aos aspectos formais de natureza visual e plástica nas artes e no design. Avaliaram-se globalmente as referências sintácticas e semânticas à luz da psicologia e da psicolinguística. Daí resultaram princípios de maior abrangência e aplicabilidade para as diversas linguagens artísticas. A cultura visual é um dos conceitos emergentes dessa procura, que considera a globalidade de todas as linguagens, independentemente das diferenças de suporte e de meio formal.

Quando se estabelece a diferenciação entre os diversos elementos envolvidos na criação plástica e visual, pretende-se especializar a linguagem fundamental da criação com base nas atitudes e processos mentais do ser humano, relegando para o plano secundário as questões das propriedades físicas e materiais dos meios, que sobretudo, apenas especializam o suporte, sem enquadrarem a linguagem base das atitudes conceptuais presentes no acto criativo.

Wassily Kandinsky, artista e professor da Bauhaus, no seu livro “Ponto, Linha e Plano”, publicado em 1923, defendeu uma série de conceitos, que, fundamentalmente, evocam a presença de uma linguagem geral integradora para a expressão artística. Kandinsky analisou as intersecções possíveis entre os processos conceptuais em prática nas artes. Entre a Matemática, o Zen, a Pintura e a Música desenrolam-se os princípios basilares da teoria visual de Wassily, que repousam precisamente no ponto, na linha e no plano, enquanto sínteses estruturais contrutivas da linguagem artística.

Já no Renascimento Leonardo afirmava que a pintura é uma coisa mental. Aguardámos até ao século XX para descobrir e teorizar o alcance e a profundidade desta frase simples e enigmática. A taxonomização adiantada por Wucius Wong, se não escalpeliza totalmente a frase adiantada por Leonardo, é pelo menos uma estrutura arrumada e bem resolvida do ponto de vista da organização dos conhecimentos base, estritamente necessários a todos aqueles, que pretendam penetrar com maior ou menor profundidade na essência visual da organização da obra artística.

Nas sinopses seleccionadas apresenta-se a base do pensamento de diversos autores sobre a problemática da classificação e caracterização dos elementos visuais, conceptuais e de relacionação formal. A visão conceptual é o factor principal que aproxima as teses escolhidas face à questão colocada em epígrafe.

Para além dos recursos

Com a emergência do novo milénio, a antiga questão [ o que o futuro nos reserva? ] assume a habitual pertinência em todas as áreas de acção. A sua abrangência implica as mais diversas especulações em torno da evolução das tecnologias, dos meios e suportes, e, também sobre as influências nos hábitos e comportamentos humanos, e nos modos de ver e fazer. Quais os meios computadorizados que o futuro nos reserva? Valerá a pena o esforço em prosseguir e manter métodos e recursos próprios de uma pré elaboração? De facto, hoje em dia, cada vez mais, tudo parece extremamente acessível e simplificado no mundo da criação e elaboração das imagens.

Os avanços do hardware e do software parecem indicar que o desenvolvimento da experiência visual assistida por computador assegurará uma formação suficiente no domínio da comunicação por via da imagem. E no futuro a resolução de problemas dessa natureza centrar-se-á exclusivamente nos sistemas informáticos. Muitos acreditam que esse modus operandi possa vir a preencher de maneira mais célere as respostas baseadas na compreensão da realidade visual, relegando para plano secundário a necessidade em aprofundar os fundamentos gestálticos do campo e da forma visual.

Mas, e há sempre uma face oculta que importa revelar; a comprová-la está a posição de muitos educadores nas áreas dos sistemas de informação computadorizados, que defendem a necessidade de incluir nas suas aulas a experiência em comunicação visual; per si, o computador não preenche essa experiência vital para os estudantes. A elegância e clareza dos conteúdos visuais não são o resultado da abundância de imagens, mas sim da procura consciente de uma geometria geradora que discretamente organiza os princípios das organizações plásticas e visuais.

Conclusão

A exploração dos princípios da forma e do campo é necessária à formação de uma visão contemporânea nas mais diversas situações profissionais. Associada a uma operacionalidade no mundo das imagens, onde hoje se relegam quase todos os suportes e meios de comunicação e informação. Por outro lado, a formação na área das artes em muito terá a lucrar com o estudo sobre a realidade visual, iniciado por Kandinsky e já percorrido por outros investigadores, quer no campo da poética visual, quer na estética e psicologia da percepção.

As organizações visuais e formais estruturam-se racional ou caoticamente, segundo princípios que à posteriori se revelam para aqueles que se dedicam à investigação em torno das relações visuais e conceptuais no seio do campo e da forma..

11 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. sarah ivone said, on 14 de Abril de 2009 at 0:38

    o que é elementos visuais quero tudo explicadinho ok

    • Celso Caires said, on 15 de Abril de 2009 at 0:48

      Cara Sarah Ivone tentarei explicar tudo bem explicadinho.
      Ao desenhar representamos uma realidade que resume conceitos. Por exemplo: quando desenha um objecto no papel, descreve uma linha que separa a forma do fundo. A partir desta, materializa um referente do contorno, criando uma realidade específica ao objecto desenhado. Essa linha resulta de um conceito tornado visível, que permite caracterizar a forma e definir o objecto. Em redor dos objectos não existem quaisquer linhas fisicamente estabelecidas, mas apenas os respectivos conceitos, escolhas e suposições, segundo a boa forma que os caracteriza. Portanto, os elementos visuais são uma congruência imediata, permitindo materializar um entendimento visual de uma dada realidade.
      A partir dos elementos visuais (de certa forma sucedem-se aos conceptuais), pode tornar visíveis os conceitos e materializar as linhas que entende e interpreta. Esses elementos são:
      - Configuração | Dimensão | Cor | Textura
      Estes elementos não só se ligam à materialização do mundo conceptual, como também à plasticidade e à criatividade no mundo da arte.
      Em https://dedsign.wordpress.com/textos/sinopses/ pode consultar mais informação relativa a este assunto.
      Cumprimentos e agradeço a sua participação

  2. Ana Castro said, on 2 de Julho de 2009 at 13:52

    por favor preciso fazer um trabalho “Educação Visual e plástica, Comunicação e seus Elementos” para a 7ª classe. onde posso encontrar matéria para este trabalho?

    • Celso Caires said, on 7 de Julho de 2009 at 0:55

      Cara Ana Castro, assim de repente não sei bem quais os elementos mais adequados para a 7ª classe. Tentarei encontrar quais as referências que melhor possam servir esse nível etário.

    • Celso Caires said, on 18 de Julho de 2009 at 23:22

      Cara Gisela, apesar do tempo que já decorreu (as minhas desculpas, na verdade esqueci-me completamente do seu pedido) aqui vai uma pequena, pequena lista de alguns livros (entre muitos!), segundo uma sugestão de destino:
      Professor e estudantes
      > Arte para Jovens – 7º, 8º e 9º anos | Elza Ramos, Manuel Porfírio | Edições ASA > http://www.asa.pt/produtos/catalogo.php?id_categoria=26&row_start=3
      > Manual de Educação Visual – 7.º, 8.º e 9.º Anos | António Modesto, Cláudia Alves, Maria Ferrand | Porto Editora > http://www.portoeditora.pt/produtos/catalogo/ficha/id/181113
      > Desenho Básico. Maurice de Sausmarez. Colecção Dimensões. Editorial Presença
      Professor
      > Ponto Linha Plano. Wassily Kandinsky. Edições 70
      > Design e Comunicação Visual. Bruno Munari. Edições 70
      > Fantasia. Invenção, Criatividade e Imaginação na Comunicação Visual. Bruno Munari. Colecção Dimensões

      Em http://www.edicoes70.pt/site/node/3?cat=6 encontrará demais títulos de grande utilidade.
      Saudações

  3. juliana de souza said, on 6 de Julho de 2009 at 15:54

    NAUM ENCONTREI TUDO MAIS E UM BOM COMEÇO DE UMA ETAPA PARA MEU TRABALHO!!!!!!!

  4. eldomar said, on 21 de Abril de 2010 at 11:46

    um exemplo de linguagem visual

    • Celso Caires said, on 21 de Abril de 2010 at 23:55

      Caro Eldomar pode consultar em http://en.wikipedia.org/wiki/Visual_language ou em http://joytill.com.br/at_acad/twyman/02.htm, segundo Michael Twyman os elementos fundamentais que organizam a linguagem visual.
      Saudações.

  5. eldomar said, on 26 de Abril de 2010 at 20:54

    muito obrigado….

  6. josy said, on 1 de Abril de 2012 at 14:17

    qual a principal função do elemento visual?

    • Celso Caires said, on 9 de Abril de 2012 at 10:08

      Olá Josy – elementos fundamentais na estruturação visual das formas.


Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 43 outros seguidores

%d bloggers like this: